• Sem categoria

Adauto Lourenço explica os eventos descritos no romance Gênesis em comparação com a Bíblia

O professor Adauto Lourenço está fazendo uma série de comentários, em seu canal no YouTube, sobre a novela Gênesis, veiculada na TV Record. O cientista foi um dos entrevistados pela emissora sobre o criacionismo e o texto bíblico do Gênesis.
“Isso é diferente de tudo na televisão brasileira”, diz Lourenço ao parabenizar a emissora. Mesmo assim, Lourenço diz que a novela não representa necessariamente o que ele acredita ou defende.
O cientista também elogiou a escolha do arqueólogo Rodrigo Silva como consultor do romance. “É uma excelente escolha, o conhecimento e sua habilidade em arqueologia irão enriquecer muito o conteúdo”, afirmou.
Compartilhando meus comentários sobre o que está sendo apresentado. “Não faltarão informações relevantes se você tiver curiosidade e quiser comparar o conteúdo que obviamente está sendo apresentado além da Bíblia”, diz o autor de livros sobre o assunto, como “Gênesis 1 e 2 – A Mão de Deus na criação “.
Lourenço afirma que “é um livro fabuloso onde se expõem evidências científicas que mostram exatamente o que o texto bíblico narra, como a existência de moléculas de água no início do Universo ou mesmo a presença de um único continente no início da história de planeta Terra “.
Em sua primeira análise, Lourenço pergunta: “Afinal, a Criação no Gênesis começa com a queda de Satanás?” O professor explica que pela gramática do texto no original (hebraico), a terra não se tornou sem forma e vazia, mas Deus a trouxe à existência como “sem forma e vazia”.
Cristão, o cientista diz que o termo “tornou-se implica uma destruição causada pela queda de Satanás”. Lendo Gênesis versículo 31, Adauto diz que “é importante em todos os dias da criação, com exceção do segundo dia, é-nos dito que Deus viu que era bom. Mas quando Deus fala de tudo o que ele criou, o texto nos diz que Deus viu que tudo era muito bom. É totalmente contrário ao caráter de Deus na Bíblia chamar a existência do pecado como uma coisa boa “.
Adauto argumenta que “se Satanás já tivesse caído e estivesse presente neste mundo que Deus acabou de criar, o pecado obviamente já estaria presente lá e Deus certamente não diria que isso é uma coisa boa.”
“Pela revelação de Deus apresentada nas Escrituras, Ele nunca chamaria de bom o mundo onde o pecado já estivesse presente”, diz o cientista. “Portanto, o termo” sem forma e vazio “em Gênesis 1 e 2 não pode ser uma consequência da entrada do pecado no mundo por meio da queda de Satanás”.
A tradução “era sem forma e vazia” é consistente com o texto.
Assista ao vídeo e veja a explicação completa:
Veja também

Veja mais em Guia-me – Mundo Cristão

Comentários

comentários

Você pode gostar...