• Sem categoria

Arca da Aliança foi encontrada ou não na Etiópia?

As notícias sobre a suposta localização da Arca da Aliança na Etiópia estão movimentando a mídia e a opinião de pesquisadores, incluindo Israel, que discordam das recentes revelações feitas pelo Instituto de Pesquisa e Exploração em Arqueologia Bíblica (Base).
Além da controvérsia sobre onde a peça estaria hoje – longe de Jerusalém, de onde ela teria sido tirada – não há prova de que ela é, de fato, da verdadeira Arca, sagrada para judeus e cristãos.
Liderado pelo americano Bob Cornuke, ex-investigador da polícia e autor do livro “Em Busca da Arca da Aliança”, o Instituto Base diz que o resultado da busca veio depois das expedições que fizeram para a Etiópia, Egito, Israel e Roma. “Uma teoria emergente indica que a Arca da Aliança foi transportada da antiga Israel e pode estar na Etiópia hoje”, afirma o instituto.
Cornuke diz que a relíquia foi mantida sob guarda de monges cristãos no país africano desde a sua chegada, cuja data não é revelada. Ele afirma que durante sua pesquisa ele recebeu várias informações que o fizeram acreditar que era a verdadeira Arca. “Eu pude falar, através de um intérprete, ao Guardião da Arca, que me disse que nenhum outro homem poderia estabelecer olhos na Arca, que era um objeto absolutamente sagrado “.
Outra entrevista feita pelo presidente do Instituto Base foi com um padre de 105 anos, que era o administrador da igreja onde a suposta Ark é. Como dito por o padre, é “uma caixa de ouro com dois anjos alados no topo”. Para Cornuke, há evidências convincentes de que a Arca pode ter sido levada pelo rio Nilo para um lugar de descanso final nas terras remotas da antiga Kush – a moderna Etiópia.
O que realmente existe, além da pesquisa e do grande interesse em encontrar a Arca da Aliança, são as controvérsias em torno da relíquia sagrada.
Controvérsias
Na opinião dos judeus religiosos, tudo não é uma teoria antissemita, já que o objeto não pode ser visto por ninguém, o que torna impossível investigar e provar sua veracidade. “Parece se basear mais na agenda pessoal do autor, dentro da teologia da substituição, do que na arqueologia e no fato.”
A grande curiosidade por parte do público faz com que haja um crescente interesse dos veículos em relatar os achados arqueológicos dos tempos bíblicos, que acabam comprovando as verdades bíblicas. No caso da Arca da Aliança, essa notícia ganhou ainda mais força e repercussão em virtude de todo o simbolismo da peça e dos lugares sagrados a que se refere, como o Templo de Salomão e o Monte Sinai.
A presença de deus
A Arca da Aliança simbolizava a presença de Deus entre o povo hebreu. Era de madeira revestida de ouro, onde estavam guardadas as duas tábuas de pedra nas quais foram esculpidos os Dez Mandamentos da lei de Deus, dados a Moisés, além da vara de Arão e maná (pão que descia do céu para alimentar o povo no deserto).
Sagrada para o povo de Deus, a arca da aliança passou por numerosos deslocamentos desde a peregrinação pelo deserto (quando foi instalada no Tabernáculo), passando por vários reinos em Israel até que foi colocada no Templo construído pelo rei Salomão, filho de Davi. De lá, foi tomada depois do ataque babilônico, que culminou com a destruição do templo.
Veja também

Veja mais em Guia-me – Mundo Cristão

Comentários

comentários

Você pode gostar...