• Sem categoria

Curado de Covid após 174 dias na UTI: “Eu acreditava que Deus ajudaria a ver minha família novamente”

O advogado Guilherme Kovalski, 36, foi curado da Covid-19 após passar 174 dias na UTI. Ele também passou três meses em tratamento em casa para se recuperar e poder voltar à sua rotina normal.
Hoje, Guilherme está de volta ao trabalho, em regime de home office. “Hoje me sinto viva e útil. Sinto-me amado e agraciado por Deus por tudo que ele me deu “, relatou o paranaense em post em sua conta no Instagram.
Em entrevista à Gazeta do Povo, o advogado relatou sua difícil luta contra o coronavírus durante os sete meses em que ficou internado. Tudo começou no dia 23 de julho de 2020, quando começou a apresentar sintomas da doença, tosse e febre. Em seguida, Guilherme piorou rapidamente e chegou com trombose pulmonar ao Hospital Marcelino Champagnat, em Curitiba (PR).
“Fui hospitalizado e, no primeiro dia, tive embolia pulmonar [quando as artérias pulmonares são bloqueadas por coágulos de sangue]. Isso comprometeu 90% dos meus pulmões e fez com que a equipe médica decidisse pela minha intubação “, disse o paranaense.
Antes de ser intubado, Guilherme teve que se despedir da esposa e das duas filhas, uma de 7 anos e outra de apenas 10 meses, por videochamada, sem saber se sobreviveria para vê-las novamente. “Ficar intubado foi o pior momento para mim. Pensei em tudo que ainda tinha que fazer neste mundo e, principalmente, criar minhas filhas “, lembra.
Nesse período de incertezas, sua família o incentivava por meio de mensagens de áudio que ele ouvia de seu celular, quando colocado em seus ouvidos. A equipe de intensivistas também o incentivou: “Disseram-me para ser forte que logo estaria bom”, diz o advogado. “Eu estava com medo, mas acreditava que Deus me ajudaria a ver minha família novamente.”
Após 101 dias na UTI intubada, Guilherme melhorou e foi transferido para a enfermaria. Seus amigos e familiares comemoraram a conquista com uma serenata em frente ao Hospital, lançando 101 balões para representar os dias de luta contra a doença.
Porém, ele teve pneumonia e teve que retornar à UTI por mais 74 dias. Guilherme perdeu 25 quilos, sentiu dores no corpo, perdeu a fala e o movimento das penas devido à internação. Portanto, quando ele teve alta, ele teve que fazer fisioterapia duas vezes ao dia e comer por meio de um cateter.
“Atualmente ainda não consigo andar, mas posso falar, como uma alimentação normal e valorizo ​​os detalhes, como um simples gole de água, cada dia é melhor que o outro”, diz Guilherme.
O advogado também desejou força para os pacientes internados que ainda lutam contra a Covid-19: “A união da família e o amor que recebi fizeram a diferença no meu resultado, então se você está passando pela doença, tenha fé e não desista. Lute até o fim, para que tudo passe “.
Veja também

Veja mais em Guia-me – Mundo Cristão

Comentários

comentários

Você pode gostar...