• Sem categoria

“Deus está chamando seu povo para clamar”, diz o pastor sobre a oração na crise atual

O pastor Joel Engel, que iniciou uma campanha de oração pelo Brasil junto com outros líderes e igrejas, incentiva “o povo a clamar” com o aumento do número de mortos da Covid-19, bem como os problemas sociais causados ​​por restrições governamentais.
“Deus pede ao seu povo que grite em tempos de crise”, explica Engel ao Guiame. “Os profetas são chamados a ir aos tribunais e confrontar os principados e potestades que estão por trás da opressão.”
O que um pastor pode fazer em um momento como este? Inspirado no relato bíblico do Êxodo, o pastor lembra que Deus chamou Moisés para enfrentar o faraó por sua opressão, mas antes disso, o grito dos israelitas havia chegado aos céus.
Portanto, Engel aponta 4 passos importantes para os pastores brasileiros:
1. Faça as pessoas clamarem; 2. Confrontar os opressores por meio da oração; 3. Leve o decreto de Deus às autoridades; 4. Vá às cortes celestiais e peça a Deus para julgar os principados.
Na terça-feira (16), Engel iniciou um dia de jejum e oração de 20 dias com pastores, líderes e intercessores de todo o país. A campanha vai até a Páscoa, 4 de abril, com cristãos de diferentes denominações e cidades brasileiras.
“Pedimos a Deus para intervir nesta pandemia e salvar seu povo”, explica ele. “Também oramos para que Deus julgue os principados por trás dos governadores que estão em rebelião e oprimindo o povo de Deus.”
Como ser uma Igreja durante uma pandemia?
Em um cenário de morte, caos e sofrimento, Joel Engel incentiva os templos a cumprir a missão de Cristo. Com base no texto de 1 Timóteo, o pastor destaca como os cristãos podem agir no cumprimento de seu chamado:
Oração a favor das autoridades constituídas
Em primeiro lugar, recomendo que súplicas, orações, intercessões e ações de graças sejam feitas por todos os homens; pelos reis e por todos os que exercem autoridade, para que tenhamos uma vida pacífica e pacífica, com toda piedade e dignidade. (1 Timóteo 2: 1-2)
Nesse momento, ele deve apresentar em oração toda a composição do governo brasileiro: presidente, senadores, deputados, ministros, governadores, prefeitos, vereadores e juízes.
Pregando o Evangelho
Isso é bom e agradável diante de Deus, nosso Salvador, que deseja que todos os homens sejam salvos e cheguem ao conhecimento da verdade. Pois só há um Deus e um mediador entre Deus e os homens: o homem Cristo Jesus. (1 Timóteo 2: 3-5)
Em tempos de crise, mais do que nunca, é necessário anunciar a salvação em Jesus Cristo e realizar serviços públicos de oração e clamor. “Não podemos parar de pregar, não podemos parar de orar nas ruas”, disse Engel.
Testemunhar
Que se deu em resgate por todos. Este foi o testemunho prestado em sua própria época. (1 Timóteo 2: 6)
Devemos testemunhar a obra de Jesus em nosso tempo, em todos os lugares, por meio de nossa fé e nossas obras.
Tome sua posição em Deus
Para isso fui nomeado pregador e mestre apóstolo da verdadeira fé para os gentios. Eu digo a eles a verdade, eu não minto. (1 Timóteo 2: 7)
Cumpra o propósito para o qual foi designado. Pregadores e apóstolos foram chamados para conduzir o povo à verdade.
Orando em público
Portanto, quero que os homens orem em todos os lugares, levantando as mãos sagradas, sem raiva e sem argumentos. (1 Timóteo 2: 8)
Aqueles que não foram alcançados pelo Evangelho, precisam ser atraídos pelo nosso grito. Ore nas ruas, praças, ônibus e metrôs.
Finalmente, Joel Engel cita uma frase do Êxodo para governantes opressores: “Diga ao Faraó: Assim diz o Senhor: ‘Israel é meu filho, meu primogênito. E eu te digo: deixa meu filho ir, para que me adore; mas se você não quiser deixá-lo ir, eis que vou matar o seu filho, o seu primogênito ‘”(Êxodo 4: 22-23).
Veja também

Veja mais em Guia-me – Mundo Cristão

Comentários

comentários

Você pode gostar...