• Sem categoria

“Devocional da Turma da Mínica” visa a evangelização de crianças

O Pastor Richarde Guerra, autor da primeira devoção da Turma da Mônica, esteve presente no programa Bate Papo, Super Rede e falou sobre seu trabalho e parceria com Maurício de Souza.

Escritor há quase 20 anos, Richarde é também químico industrial, geólogo e teólogo com mestrado em Pastoral na América Latina. O pastor da igreja da Lagoinha, em Minas Gerais, é casado com Priscila Guerra e pai de Daniel Lourenço Grasso.

consulte Mais informação

    Além de vários livros já escritos, ele é hoje o autor do Devocional da Classe de Música, da editora 100% cristã, trabalho lançado oficialmente na 25ª Bienal Internacional do Livro, em São Paulo, Paulo.

    Convite e desafio

    “Eu fui convidado para ser o autor deste projeto [” O grande desafio era reconciliar a personalidade desses personagens com o texto bíblico, sem ferir um ou o outro “. Account, conta.

    O autor revela que os quadrinhos falam sobre a palavra de Deus. “Narradas pelos personagens da Turma da Mônica (as histórias) vem com uma reflexão, uma oração, uma aplicação e um passatempo – presentes.

    Interatividade familiar

    O público-alvo de seis anos já consegue lidar com o material. Â € œuma linguagem muito acessÃvel. Abaixo de seis, o pai lê, vai mostrando os números, sugere.

    Até mesmo Bidu, o animal de estimação da Classe dos Meus, interage com histórias bíblicas. “O Bidu contou sobre a história de David e Golias [“] | ele corre do cão mais perigoso na rua e como ele vai ganhar deve ler para descobrir outâ €, piadas

    O pastor esclarece que “não é uma coisa de professor, não é uma narrativa. Tem uma história e a Bíblia vem de uma maneira muito orgânica para resolver o problema que surge lá, expira.

    Gratidão

    “Eu sou feliz porque sei que não vem de mim, não é meu mérito, mas a graça do Senhor. O que aprendi em minha caminhada é que quanto mais você investe nos dons que Deus lhe dá, Ele lhe dará outros dons “, ele reconhece.

    Richarde explica que não se trata de ter mais presentes do que outras pessoas. “E não é que eu seja melhor que os outros, mas tenho essa sensibilidade para perceber que investi”, observa e conclui: “Meu sentimento é gratidão”.

    Ver:

    Veja mais em Gospel Prime – Brasil

    Comentários

    comentários

    Você pode gostar...