• Sem categoria

“Eu dei a minha homossexualidade a Deus”, uma testemunha ex-gay

Criado em uma família evangélica, o norte-americano Luis Javier Ruiz disse que se descobriu um homossexual na adolescência, mas escondeu isso de seus pais por anos.

Em um testemunho dado à Associação Evangélica Billy Graham, Ruiz explica que passou muito tempo ouvindo que ser gay era “uma abominação” e que os homossexuais eram “condenados ao inferno”.

consulte Mais informação

    Em conflito com a família, ele se alistou nas Forças Armadas dos EUA, onde atuou por 15 anos. Depois de decidir abandonar a vida militar, mudou-se para Orlando, na Flórida, onde se tornou parte da comunidade LGBT.

    Em 11 de junho de 2016, ele decidiu comemorar seu aniversário com amigos na boate Pulse. Poucas horas depois, ao amanhecer do dia 12, o local foi invadido por Omar Mateen. Agindo em nome do Estado Islâmico, ele promoveu um massacre no local, deixando 49 pessoas vítimas fatais antes de serem mortas pela polícia.

    Ruiz diz que foi atingido por uma bala de fuzil na perna e caiu no chão do clube enquanto tentava sair, ele viu pessoas sendo baleadas e mortas. “Enquanto tudo isso está acontecendo ao meu redor, pensei:” Estou prestes a morrer, estou prestes a ir para o inferno “, testemunha.

    No dia seguinte, enquanto ele estava no hospital para tratar a lesão, ele recebeu a notícia de que era HIV positivo.

    Foi então, diz ele, que Deus falou com ele e Ruiz decidiu retornar a Deus. “Eu disse:” Eu sou gay, Deus. Isso é o que você está vendo. Mas me aceite como eu sou. Eu não sei se isso vai tirar isso de mim ou não. Eu tentei mudar muitas vezes “, lembra ele.

    “Eu dei a ele minha homossexualidade, meu vício em pornografia, tudo o que fiz de errado”, disse ele. Então ele sentiu o Espírito Santo falando ao seu coração. De lá, sua vida mudou.

    “Deus tinha outra coisa para mim. E agradeço que agora eu possa compartilhar minha história para o mundo, para que todos saibam que existe um Deus que muda [as pessoas] e as transforma “, ele diz.

    Ele diz que muitos lhe perguntam como Deus mudou sua sexualidade, mas ele diz que foi um processo. “Deus nos chama à pureza porque a homossexualidade é um pecado”, enfatizou ele, “a chave para a verdadeira transformação é conhecer a Cristo intimamente e segui-lo”. .

    Hoje, ele diz que trabalha para mostrar à Igreja que a comunidade LGBT precisa ser amada e ministrada, para que aqueles que a desejam também possam ser curados e livres do poder do pecado. Com informação Christian Post

    Veja mais em Gospel Prime – Mundo Cristão

    Comentários

    comentários

    Você pode gostar...