• Sem categoria

O soldado foi protegido em Bagdá pelas orações de sua mãe: “Ela se ajoelhou na hora da missão”

Nesta segunda-feira (31), os americanos homenagearam os militares, junto com seus familiares, que morreram em combate pela nação, durante o feriado nacional do Dia da Memória.
Em uma entrevista com Faithwire, o apresentador da Fox News Pete Hegseth, 40, compartilhou sua experiência como soldado do Exército dos EUA, atribuindo sua proteção durante as missões às orações de sua mãe.
O veterano, que serviu como oficial de infantaria por cerca de 15 anos em vários países, contou a libertação que recebeu de Deus em uma missão perigosa em Bagdá.
Ele liderava seu pelotão em um ataque aéreo noturno em Bagdá, em busca de um alvo do grupo terrorista Al Qaeda. No entanto, o pelotão saltou dos helicópteros no lugar errado e os militares tiveram que ir ao alvo correto por conta própria, fora do plano original.
“Foi uma das minhas primeiras atribuições como líder de pelotão, usando óculos de visão noturna em terreno hostil, indo para uma casa familiar da Al Qaeda”, lembra Pete.
Pete Hegseth (à direita) atribui sua proteção durante as missões às orações de sua mãe. (Foto: Arquivo pessoal).
Durante a viagem arriscada, ele diz que sentiu uma inexplicável “sensação de calma”, conseguindo se concentrar e manter o controle da situação.
Duas semanas depois, em um telefonema com sua mãe, o militar descobriu que ela estava orando por sua proteção naquele momento da missão.
“Ela disse que sentiu a necessidade de ajoelhar-se e orar no tempo exato para esta missão. Não sei por que ela se sentiu obrigada a me contar, mas ela contou. essa paz veio de Deus, através do coração crente da minha mãe “, disse Pete.
Para o veterano, a guerra fortaleceu sua confiança em Deus. “O reconhecimento de que Deus tem um plano e às vezes um que não podemos ver é definitivamente aprimorado pela experiência de combate”, disse ele.
Pete Hegseth destacou a importância de homenagear e lembrar todos os colegas que sacrificaram suas vidas em combate pela nação a cada 31 de maio, no Dia da Memória.
“É por isso que o Memorial Day é tão duro com as pessoas a quem você serviu. Você sabe, sem os caras ao seu lado, você não poderia fazer nada. Eles estavam dispostos a fazer isso por você e você estava disposto a fazer isso por eles “, declarou o veterano.
Veja também

Veja mais em Guia-me – Mundo Cristão

Comentários

comentários

Você pode gostar...