• Sem categoria

Pastor que confessou ‘pecado de orgulho’ se demite da mega-igreja dos Estados Unidos

Todd Wagner anunciou neste domingo (25) sua renúncia ao cargo de pastor titular da Watermark Community Church, uma megaigreja de Dallas, Texas (EUA), após ter confessado seu pecado de orgulho em setembro 2020.
“Estamos totalmente convencidos de que hoje, no interesse de Cristo, para mim e minha família, e para Watermark nesta próxima fase, seria melhor se eu terminasse minha temporada servindo como ancião pastoral na Watermark Community Church”, disse Wagner disse em um comunicado. comunicado.
Wagner explicou que vinha pensando na decisão de renunciar há mais de um ano, durante um processo que descreve como “milagroso”.
A renúncia de Wagner foi enviada e aceita pela equipe de anciãos em 17 de abril, três semanas após a renúncia do ancião David Leventhal da equipe de liderança da Watermark Community Church em 26 de março. Leventhal citou uma falta de confiança na capacidade de Wagner de continuar a liderar o mega -Igreja.
Sua renúncia foi devido à perda de confiança na capacidade de Todd Wagner de liderar no papel de pastor sênior e ancião. Apesar dos desafios, a igreja diz em um comunicado que David e Todd “estão em paz um com o outro” e servirão juntos na equipe de anciãos eméritos.
“Acreditamos que os dois homens buscam ser cristãos ao Senhor e honrar um ao outro neste processo”, disse a liderança da Watermark Community Church em uma nota.
“Estes últimos dias foram longos e tristes, pois lamentamos a perda de servir ao lado de David e Todd como antes. Ambos os homens serviram fielmente ao nosso Deus e à nossa igreja. Porém, em meio à nossa dor, vimos claramente que Deus está atuando de forma soberana nos detalhes dessas transições. A evidência tangível da direção de Deus é a unidade, alinhamento e paz que Ele proporcionou a todos os envolvidos “, continua o texto.
Pecado confessado
Wagner deixou o púlpito pela primeira vez em 20 anos no ano passado para trabalhar em seu orgulho, depois que ele se tornou um problema para a equipe.
“Esta não é uma licença remunerada para eu ler, escrever e relaxar como uma recompensa por 20 anos de serviço. Este é um descanso temporário da função de ensinar e liderar e de qualquer outra coisa que esteja no caminho de permitir que o Senhor me fortaleça, restaure e me leve a um arrependimento ainda maior “, disse ele na época.
O pastor esclareceu que chegou a um ponto no ministério em que simplesmente não ouviu o suficiente a sua equipe de liderança e falhou em liderar “com a graça usual em meus relacionamentos com meus amigos mais próximos”.
“Tenho sido intolerante e com raiva, às vezes desaprovo todo mundo, fico impaciente, o suficiente para que as pessoas percebam a diferença. Pior, não os ouvi quando me perguntaram e disseram coisas como ‘Você está bem?’ “Ele explicou.
Veja também

Veja mais em Guia-me – Mundo Cristão

Comentários

comentários

Você pode gostar...